Início » Amizade » Como sair da friendzone? 3 técnicas efetivas

Como sair da friendzone? 3 técnicas efetivas

dicas para sair da friendzone

É importante sermos queridos e amáveis durante a arte da paquera, afinal, todos nós gostamos de pessoas que sejam companheiras e que nos escutem. Mas, às vezes, um exagero nessas estratégias pode ser fatal. Portanto, apresentamos alguns conselhos importantes sobre como sair da friendzone, que vai te ajudar a driblar tais situações.

A “friendzone” (ou zona da amizade) é uma área temida pela maioria dos apaixonados que estão tentando conquistar o amor desejado, afinal, se a paixão é uma prioridade, não é interessante que o que prevaleça durante o flerte seja apenas uma relação de amizade.

Por isso, trouxemos aqui até você um guia completo de 3 técnicas afetivas infalíveis que vão te ajudar a passar bem longe dessa tão temida zona de amizade, que é uma área a ser evitada.

Como sair da friendzone? Conheça as 3 melhores técnicas para isso!

Confira abaixo algumas dicas super eficazes em combater a friendzone. Com elas, você não chegará nem perto deste apavorante campo emocional.

1. Entenda primeiramente o que você sente de verdade

Essa pode parecer bem simples, mas muita gente ainda tem dificuldade de identificar os próprios sentimentos, principalmente se começam a se aproximar de alguma outra pessoa pela qual sentem afeição.

Quando começamos a conhecer alguém com o qual nos identificamos, logo surge uma sensação de encantamento. Papo vai, papo vem, e começamos a imaginar várias coisas, idealizar vários cenários. Pelos movimentos, pode até parecer que encontramos a metade de nossa laranja, não é mesmo?

E é nesse momento onde precisamos estar mais atentos. Não à pessoa amada, mas ao nosso interior!

O que dentro de nós faz com que estejamos gostando tanto dessa pessoa? A ponto de idealizar vários cenários fictícios e romantizar absolutamente tudo o que o outro diz ou faz.

A questão principal neste caso é analisar o cenário atual de nossas vidas. Por exemplo, como estão nossas relações familiares ou com amigos? Como está nossa situação no trabalho? Será que estamos tentando “maquiar” alguma frustração externa com o sentimento de encantamento por alguém?

Essa não é uma tarefa fácil, nós sabemos. Aliás, conectar-se com os nossos sentimentos internos nunca foi algo tão difícil, principalmente nos dias atuais, onde somos bombardeados a todo momento com vários tipos de distrações que permitem a fuga de nós mesmos.

Entretanto, o autoconhecimento é fundamental na hora de analisar o porquê estamos sentindo algo tão intenso por outra pessoa. Se não tivermos esse tipo de inteligência emocional, a verdade é que essas ilusões descabidas só irão atrapalhar mais ainda nossas vidas.

2. Saiba a hora certa de confessar o que sente

Passada a etapa da análise de seus sentimentos, se o resultado for positivo para paixão de verdade, é hora de começar a planejar como confessar à pessoa amada o que você está sentindo.

Mas esteja preparado. Afinal, após a grande investigação feita sobre o que está pulsando em sua mente e em seu coração, você conseguiu entender o que passa dentro de si mesmo.

Só que o que passa dentro da mente da pessoa amada pode muito bem ser uma grande incógnita a ser desvendada, ela pode muito bem aceitar iniciar um romance com você quanto também pode se assustar e querer se afastar.

Todos os cenários possíveis de uma confissão de paixão devem ser profundamente analisados para que não haja grande frustração. A questão aqui é: planeje-se e preserve-se.

Comece falando que tem algo importante a dizer, mas não faça muitos rodeios em torno da situação. Coisas como “estou um pouco nervoso, mas estamos passando muito tempo juntos e eu adoro sua companhia” podem soar amáveis e positivas nesse momento.

Aliás, escolha um bom momento. Nada de se declarar para a pessoa amada quando estiver bêbado, já que todos sabemos que a bebida nos dá coragem de fazer coisas que não faríamos sem ela. Cuidado para não atropelar as coisas.

Também, não o faça se estiver se sentindo muito carente, já que esse sentimento pode embaralhar um pouco nossas reais intenções em relação ao outro e fazer com que demos passos maiores do que a perna sem pensar muito nas consequências.

3. Chame a pessoa para sair

amigos sorrindo

Se a declaração der certo e a outra pessoa estiver sentindo o mesmo que você, temos que parabenizá-lo.

Não são todos os apaixonados que têm coragem de declarar seus sentimentos às suas paixonites, o que torna esse ato um grande feito de coragem.

Já que rolou tudo numa boa, que tal chamar a pessoa para sair? Convide-a para tomar um sorvete, dar um passeio no parque, comer algo ou ir ao cinema.

Comece a chamar a pessoa para momentos “de casal”, já que agora, em teoria, vocês começaram a ser um.

Evite num primeiro momento programas um pouco menos comuns como baladas ou bares regados a bebida alcoólica, já que podem atrapalhar um pouco esse momento maravilhoso de início de um romance, não é mesmo?

Noitadas podem ser bem interessantes quando a relação de vocês estiver um pouco mais sólida, afinal, um casal que se diverte unido, permanece unido. Mas espere um pouco mais para isso.

Da friendzone à amizade colorida

Vamos explorar a intrigante dinâmica da “friendzone” e a curiosa natureza da amizade colorida entre duas pessoas. A “friendzone” é um termo que descreve a situação em que uma pessoa tem sentimentos românticos por outra, mas acaba sendo vista apenas como amiga ou amigo.

Para sair dessa situação, é importante considerar três técnicas efetivas: a comunicação clara dos sentimentos, a demonstração de interesse de forma sutil e gradual, e a valorização das características únicas da pessoa em questão.

Por outro lado, a amizade colorida é uma forma de relação onde duas pessoas mantêm uma amizade, mas também se envolvem em relações íntimas sem compromisso emocional ou exclusividade. Essa configuração requer transparência e consentimento mútuo, para que ambos estejam alinhados com as expectativas e limites estabelecidos.

Enquanto a “friendzone” pode ser um desafio emocional, a amizade colorida é uma oportunidade de explorar uma conexão afetiva sem as pressões de um relacionamento tradicional, permitindo que ambas as partes compartilhem momentos de intimidade com clareza e respeito.

Conclusão

Na hora de querer sair da zona de amizade, o mais importante de tudo, como já dissemos acima, é se conhecer e também saber como funciona a mente da pessoa amada para não cometer equívocos que seriam facilmente evitáveis.

Avaliar a hora certa de fazer a declaração e conhecer bem os próximos passos a serem dados também é muito importante, tudo como mandam as regras de um bom início de relacionamento.

Se você gostou das nossas dicas de como sair da friendzone, continue sempre ligado em nossa página. Estamos constantemente trazendo conteúdos sobre paquera e relacionamentos para nossos leitores. Boa sorte!