Início » Paquera online » 25 novas palavras para descrever as relações: do Pocketing ao Situationship

25 novas palavras para descrever as relações: do Pocketing ao Situationship

mulher paquerando celular

Com o advento dos aplicativos de relacionamento e a facilidade de conexão através da tecnologia, as relações amorosas estão se transformando rapidamente. Com isso, novos termos surgiram para descrever comportamentos específicos relacionados a essas relações modernas.

Descobrir que não se entende nenhuma das palavras usadas hoje para descrever relacionamentos é algo que te faz sentir muito velho. Alguns termos podem parecer desconhecidos, porém, com certeza, todos sofremos algum deles por lo menos uma vez.

Por isso, neste artigo vamos explicar o significado de cada uma dessas relações tóxicas, amoress ou desilusões, facilmente ‘etiquetáveis’ nessa época de amores de Tinder.

Origem dos termos

De onde vem toda a terminologia usada hoje Segundo a Dra. Daria Kuss, professora de psicologia da Universidade de Nottingham Trent, em entrevista ao Independent, a tendência de nomear todas as coisas ruins que podem acontecer em relacionamentos vem do uso de aplicativos de namoro.

Hoje, com um mercado mais amplo do que nunca, as possibilidades de encontrar um parceiro aumentaram, mas também aumentou a proporção de rejeições por pessoa e de pessoas desagradáveis por metro quadrado.

Para Kuss, usar termos específicos para definir essas situações “pode ter uma função libertadora e construir solidariedade com outros que tiveram experiências semelhantes. Também pode ajudar as pessoas a entenderem suas próprias experiências e a identificar esses comportamentos como desrespeitosos ou inaceitáveis”.

Além disso, esses termos nos ajudam a ser mais breves e aprimorar nossas histórias. Pense nisso: você se sente menos patético se diz “ele fez ghosting” do que se disser “eu escrevi para ele por três semanas, mas ele nunca respondeu às minhas mensagens nem atendeu minhas ligações”.

Mas nem tudo são vantagens. O lado ruim das etiquetas é que elas normalizam essas situações, fazendo com que vejamos coisas negativas (porque sempre são negativas) como aceitáveis e comuns na sociedade atual. É importante lembrar que todas essas situações são bandeiras vermelhas que devemos evitar.

Diccionario de las (malas) relaciones: del ‘ghosting’ al ‘pocketing’

As redes sociais e os aplicativos de namoro transformaram ou intensificaram alguns padrões de comportamento nos relacionamentos. Como resultado, agora existem dezenas de termos que definem esses comportamentos e ajudam as pessoas a identificá-los. É importante notar que a tecnologia não criou novas formas de se relacionar, mas sim aprimorou e ampliou as já existentes.

A facilidade de encontrar parceiros em potencial online, bem como a sensação de anonimato que a internet oferece, levou ao aumento de comportamentos tóxicos, como ghosting, benching e breadcrumbing. Esses comportamentos são prejudiciais e podem deixar cicatrizes emocionais duradouras. Descubra quais são!

1. Pocketing

Pocketing é o termo usado para descrever quando alguém não apresenta seu parceiro(a) para amigos e familiares. É como se a pessoa mantivesse seu parceiro(a) “escondido” no bolso, sem compartilhar sua existência com as pessoas mais próximas. Isso pode acontecer por diversos motivos, desde insegurança até falta de compromisso.

2. Fleabagging

Fleabagging é um termo cunhado pela série de TV “Fleabag”, que descreve a prática de se auto-sabotar em relacionamentos, procurando pessoas que não são adequadas para você. Pode ser caracterizado por estar sempre atraído por pessoas que você sabe que não são boas para você ou que não querem o mesmo tipo de relacionamento que você. É como se a pessoa estivesse “se coçando” para se envolver em relacionamentos ruins.

3. Ghosting

Ghosting é um termo que descreve quando uma pessoa desaparece repentinamente da vida de outra pessoa sem dar qualquer explicação. Isso pode acontecer em qualquer fase do relacionamento, desde o início até depois de anos juntos. A pessoa simplesmente para de responder mensagens, ligações e não aparece mais, deixando a outra pessoa sem qualquer explicação ou fechamento.

4. Orbiting

Orbiting é quando alguém que já não tem um relacionamento com você, seja porque terminou ou porque simplesmente parou de se comunicar, ainda está presente em sua vida virtual, acompanhando suas redes sociais e interagindo com suas postagens.

A pessoa pode curtir suas fotos ou comentar em suas histórias, mantendo-se presente, mas sem realmente se envolver em uma conversa ou reconectar o relacionamento. Isso pode ser irritante e confuso, deixando a pessoa se perguntando por que a outra pessoa ainda está presente em sua vida.

5. Bread crumbing

Bread crumbing é quando uma pessoa dá sinais de interesse e atenção, mas não se compromete de fato. Pode incluir mensagens e ligações ocasionais, mas sem um plano real de se encontrar ou levar o relacionamento adiante. É como se a pessoa estivesse “jogando migalhas de pão” para manter o outro interessado, mas sem de fato fazer qualquer esforço real.

6. Catch and release

Catch and release é o ato de seduzir alguém apenas pelo prazer da conquista, sem nenhum interesse real em construir um relacionamento. É como se a pessoa estivesse “pescando” a outra, mas sem a intenção de mantê-la, apenas liberando-a de volta para o mundo assim que a conquista é feita.

7. Kittenfishing

Kittenfishing é uma versão mais branda do catfishing, que envolve a criação de uma identidade falsa online para enganar alguém. No caso do kittenfishing, a pessoa exagera ou distorce informações

8. Paperclipping

Paperclipping é quando alguém que desapareceu repentinamente de sua vida reaparece, geralmente por meio de uma mensagem curta e casual, como um “oi, como você está?”. A pessoa pode ter ghosted você antes, e agora está apenas “clipping” de volta em sua vida, sem explicação ou arrependimento pelo comportamento anterior. Pode ser confuso e irritante, deixando a pessoa se perguntando o que a outra quer ou se está interessada em reconectar.

9. Mosting

Mosting é quando alguém cria uma ilusão de amor intenso e perfeito, que parece ser exatamente o que a outra pessoa está procurando. A pessoa faz declarações de amor extremas e se esforça para mostrar que é a alma gêmea da outra pessoa, criando uma conexão intensa e profunda. No entanto, assim como o ghosting, a pessoa desaparece de repente sem explicação, deixando a outra pessoa confusa e com o coração partido. Esse comportamento é extremamente prejudicial e pode levar a um trauma emocional duradouro.

11. Sexting

Sexting é a prática de enviar mensagens sexualmente explícitas ou provocantes para outra pessoa por meio de dispositivos eletrônicos, como smartphones ou computadores. Embora possa ser uma forma de intimidade em um relacionamento saudável, o sexting pode ser arriscado quando é feito com alguém que não se conhece bem, pois a pessoa pode usar as mensagens para chantagear ou envergonhar a outra pessoa.

12. Haunting

Haunting é quando uma pessoa desaparece abruptamente da vida de alguém, mas continua a aparecer em suas redes sociais ou outras formas de mídia. É como se a pessoa “assombrasse” a outra, deixando-a presa ao passado e incapaz de seguir em frente.

13. Caspering

Caspering é uma nova forma de término de relacionamento gentil, em que a pessoa tenta suavizar a rejeição, evitando causar dor ou desconforto. A pessoa que faz o Caspering oferece uma explicação suave e encorajadora para o término, tentando evitar ferir os sentimentos da outra pessoa.

14. Zombieing

Zombieing é quando uma pessoa que desapareceu da vida de alguém repentinamente, reaparece novamente sem nenhuma explicação plausível. É como se a pessoa tivesse voltado dos mortos, deixando a outra pessoa confusa e às vezes até esperançosa de um possível retorno do relacionamento.

15. Gaslighting

Gaslighting é um comportamento abusivo em que uma pessoa manipula outra para duvidar de sua própria sanidade ou memória. A pessoa que pratica gaslighting pode mentir, negar ou minimizar eventos para fazer com que a outra pessoa questione sua própria percepção da realidade.

16. Catfishing

Catfishing é a criação de uma identidade falsa online para enganar alguém. A pessoa que pratica catfishing pode usar fotos, informações ou histórias inventadas para criar uma persona falsa e enganar a outra pessoa. O objetivo pode ser obter dinheiro, informações pessoais ou simplesmente manipular emocionalmente a outra pessoa.

17. Cookie-jarring

Cookie-jarring ocorre quando alguém mantém um “backup” ou um “plano B” em espera enquanto está em um relacionamento com outra pessoa. Essa pessoa está essencialmente “jogando seguro”, caso o relacionamento atual não dê certo, ela já tem outra pessoa em mente. É uma forma de infidelidade emocional e pode ser prejudicial ao relacionamento.

18. Cuffing

Cuffing é um termo usado para descrever o comportamento das pessoas que procuram um relacionamento sério apenas durante os meses mais frios do ano, geralmente no outono e inverno. Essas pessoas querem ter um “parceiro de inverno” para ter companhia durante as festas e evitar se sentir sozinho, mas geralmente não estão interessadas em compromisso a longo prazo.

19. Fielding

Fielding é uma prática em que alguém é aberto sobre estar em vários relacionamentos ao mesmo tempo, sem ocultar a existência dos outros. Isso pode ser considerado uma forma de poliamor ou namoro múltiplo, desde que todos os envolvidos estejam cientes e consentam com a situação.

20. Curving

Curving é quando alguém evita responder a mensagens de texto ou chamadas telefônicas, mas ainda mantém contato com a pessoa de outras maneiras, como curtindo suas fotos nas redes sociais. É uma forma de rejeição sutil, mas pode ser frustrante para a pessoa que não está recebendo a atenção desejada.

21. Breadcrumbing

Breadcrumbing é uma prática em que alguém envia mensagens ou dá pequenas indicações de interesse para manter outra pessoa interessada, mas sem nunca se comprometer a um relacionamento real. É uma forma de manter o controle e o poder na relação, e pode ser prejudicial à autoestima da pessoa que está sendo “apanhada”.

22. Benching

Benching é quando alguém mantém outra pessoa em espera, sem nunca se comprometer a um relacionamento real. A pessoa que está sendo “banqueada” pode receber mensagens ocasionais ou convites para sair, mas nunca com consistência suficiente para ter certeza de onde se encontra a relação. É uma forma de manipulação emocional e pode ser prejudicial à autoestima e bem-estar emocional da pessoa.

23. Cushioning

Cushioning é quando alguém mantém outras pessoas em segundo plano para se proteger de um eventual término do relacionamento atual. Essas pessoas geralmente têm “colchões” emocionais ou planos B em mente, e podem manter esses contatos em segredo do parceiro atual. É uma forma de infidelidade emocional e pode ser prejudicial ao relacionamento.

24. Paperclipping

Paperclipping ocorre quando alguém retorna ao passado e entra em contato com um ex ou uma pessoa com quem já teve um relacionamento anteriormente, sem nenhum motivo aparente. Essa pessoa pode enviar uma mensagem ou fazer uma ligação casual, apenas para “verificar” como a outra pessoa está, mas sem qualquer intenção real de reatar o relacionamento.

25. Situationship

Situationship é uma relação romântica que não é claramente definida ou rotulada como um namoro ou compromisso. Essa situação pode ser confusa, já que não há um acordo explícito sobre o que as partes envolvidas esperam um do outro, o que pode levar a mal-entendidos e sentimentos feridos.

26. Stalking

Stalking é uma prática invasiva e persistente de perseguir ou assediar alguém, tanto no mundo físico quanto virtual, causando danos emocionais e psicológicos significativos à vítima. Essa forma de assédio pode gerar medo, ansiedade e violação de privacidade. É fundamental buscar ajuda e suporte para enfrentar essa situação e proteger-se contra qualquer forma de perseguição indesejada.

Atenção às ‘red flags’

Em um mundo em constante mudança, novos termos e conceitos surgem constantemente para descrever as nuances das relações modernas. É importante entender esses termos e saber como eles podem afetar as nossas próprias relações.

Lembre-se de que a comunicação clara e honesta é fundamental em qualquer relacionamento e que, se você se sentir desconfortável ou inseguro em uma situação, sempre é melhor conversar e esclarecer suas expectativas.

É crucial lembrar que os relacionamentos saudáveis ​​são baseados em respeito, comunicação e consentimento mútuo. A tecnologia pode ser uma ferramenta útil para conhecer novas pessoas, mas é importante lembrar que as conexões reais exigem esforço, comprometimento e empatia.